Vozes que ecoam

0
589

Chegou a hora de confessar, ouço vozes! Em geral falam rápido e sem parar; algumas são conhecidas, outras nunca ouvi antes. Há tempos que ouço vozes e tenho que prestar atenção ao que dizem.

Fico ansioso, preocupado, por vezes me deixam triste, com uma sensação de desconforto e em outros momentos muito feliz. Amigos me dizem que estou doente, que qualquer hora vou enfartar. O início foi com Vô Quinho e o começo de tudo, já descrito aqui.

Os narradores esportivos do rádio são muitos, mas incrivelmente conseguem diferenciar-se, pelo estilo, linguagem, bordões, adornos na transmissão…

Alex Muller, Amador Santos, Antonio Edson, Antonio Rangel, Armindo Antônio Ranzolin, Ary Barroso, Aurélio Campos, Braga Jr., Cleber Machado, Clóvis Filho, Darcy Reis, Deva Pascovicci, Dirceu Maravilha, Doalcey Bueno de Camargo, Deva Pascovicci, Doni Vieira, Éder Luís, Edmar Anuseck, Edson Leite, Ênnio Rodrigues, Erick Cerqueira, Fausto César, Fernando Camargo, Fiori Gigliotti, Gagliano Neto, Galeano Neto, Galvão Bueno, Geraldo Blota, Geraldo José de Almeida, Giuliano Biondi, Hélio Claudino, Ivan Bruno, Ivan Zimmermann, João Batista, Jorge Cury, Jorge de Souza, José Carlos Araújo, José Carlos Silva, José Italiano, José Maia, José Manoel de Barros, José Silvério, Joseval Peixoto, Ivo Morganti, Leandro Bollis, Leopoldo Sant´Anna, Luciano do Valle, Luiz Mendes, Luiz Roberto, Marcelo do Ó, Marcelo Gomes, Marco Antonio Mattos, Mário Garcia, Milton Peruzzi, Moacir Mainardi, Nelson Balançando Oliveira, Nelson Spinelli, Nicolau Tuma, Nilson César, Nivaldo Prieto, Odinei Edson, Oduvaldo Cozzi, Orlando Batista, Oscar Ulisses, Osmar Santos, Osvaldo Maciel, Oswaldo Moreira, Otávio Muniz (pai), Paulo Campos, Paulo Soares, Paulo Sodate, Pedro Luíz, Raul Tabajara, Rebello Júnior, Renato Rainha, Roberto Leite, Rogério Assis, Silvio Luiz, Téo José, Ulisses Costa, Valter Fonseca, Waldir Amaral, Walter Abraão, Zuleide Ranieri…
VozesNarradores
Cada narrador atua dentro do jornalismo, especificamente dentro do jornalismo esportivo, mas é mais que isso, ao longo de suas narrações “[…] seu estilo, suas competências linguísticas e enciclopédicas, suas crenças implícitas são suficientes para construir uma representação de sua pessoa. (AMOSSY, 2005, p.9).

Esses narradores, para os ouvintes, alguns são como pais ou irmãos mais velhos, podem ser mais críticos ou condescendentes, mais divertidos ou emotivos, mais didáticos ou soltos…, ou tudo isso ao mesmo tempo, ou nada disso e muito mais. São companheiros de jornada, de trabalho, de sofrimento, são portadores de boas e más notícias.

Só me cabe agradecer!

AMOSSY, R. Da noção retórica de ethos à análise do discurso. In: Ruth Amossy (Org.). Imagens de si no Discurso – a construção do ethos. São Paulo, Editora Contexto, 2005.