Futebol Onipresente: “Parente é Serpente” e “Tecla SAP do Humor”, de Antonio Prata

0
732

Antonio Prata poderia incluir a palavra futebol no final de todas as suas crônicas semanais na Folha de São Paulo; assim teríamos a desculpa necessária para apresentar uma por uma aqui no Futebol-Arte. Para nossa sorte, nesse domingo, ao falar sobre a necessidade de termos no país uma “Tecla SAP do Humor“, ele sugere que o humorista Bruno Mazzeo poderia ser narrador de futebol e que então o Vasco ganharia tudo, da série C de Santa Catarina a Champions League, indica que os debates políticos poderiam ser dublados pelo pessoal do antigo “Rockgol”, da MTV e menciona os 7 x 1 dando dicas de trilha sonora e cenografia. Imperdível.

No também ótimo “Parente é Serpente”, a família Colapietro se encontra para a ceia de Natal e, dentre todas as situações bastante comuns a todas as famílias (tias com mania de doença, risos e choros, um avô já meio gagá, lembranças em comum, fofocas, indiretas e definições sobre o encaminhamento da vida), o futebol aparece em um jogo do Pescara na televisão, com a participação de Zenga, goleiro recordista até hoje em número de minutos (517) sem tomar gols em uma Copa do Mundo (1990). O final do filme é surpreendente.
ParenteSerpente