Triste manhã de domingo, tristes tempos

1
783

Domingo de manhã, meio nublado, temperatura agradável. Joana (ou Ana, Patrícia, Marília…), 16 anos, resolveu sair para caminhar um pouco e estava quase pronta quando a mãe a alertou que não usasse vermelho, porque era dia de manifestações contra o governo e a coisa poderia ficar violenta.

Trocou-se e, novamente, quando estava quase saindo o pai a alertou que não usasse verde e branco ou preto e branco ou preto, branco e vermelho, porque era dia de clássico no campeonato paulista e com as torcidas nas ruas a coisa poderia ficar violenta.
ViolenciaFutebol
Contrariada foi mais uma vez trocar-se e já ia saindo com sua camiseta com arco-íris quando o irmão a avisou que em 2013 um homossexual havia sido assassinado a cada 28 horas no Brasil e que desde então a homofobia só tinha crescido.

MUITO contrariada trocou-se mais uma vez e resolveu sair escondida da família, para que ninguém a aborrecesse novamente. Horas depois foi encontrada estuprada e morta.

Mas também, ela pediu… estava de shortinho.

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.