“Parque dos Sonhos”: o livro do lar alviverde

2
720

Um trabalho de intensa dedicação, carinho e, principalmente, amor. Assim pode ser definido “Parque dos Sonhos”, livro que retrata a história do Estádio Palestra Itália, a casa palmeirense.

A obra surgiu de um bate-papo informal dos historiadores palmeirenses Fernando Razzo Galuppo e José Ezequiel de Oliveira Filho, na intenção de reunir feitos, recordes, fotos, curiosidades, estatísticas e evoluções arquitetônicas da praça esportiva, que já foi palco das primeiras partidas de futebol em São Paulo, até a Arena Multiuso dos dias atuais.
JoseEzequiel_FernandoGaluppo
Os autores: José Ezequiel e Fernando Galuppo

A amizade e organização de ambos tornaram a tarefa mais fácil. Ezequiel ficou responsável pela parte iconográfica, enquanto Galuppo se dedicou à pesquisa e texto. “Tivemos um trabalho de apurar e selecionar grandes momentos dessa linda história para sintetizar os mais de 100 anos de existência da casa palestrina. Muita coisa boa precisou ficar de fora, mas acredito que conseguimos mostrar o que ali passou de melhor ao longo do tempo”, explica Fernando Galuppo.

A dupla conseguiu compilar em 178 páginas, com fotos e riqueza de detalhes, fatos importantes ocorridos naquele espaço, incluindo os de finalidades não desportivas, como shows e outras manifestações culturais. O livro traz ainda, depoimentos de torcedores anônimos, obtidos no último jogo do Palmeiras, no antigo Palestra Itália, em 2010.

De acordo com Galuppo, o nome do livro surgiu durante o processo de confecção. “O estádio é um local de sonhos, sentimentos, emoções, convívio, pertencimento, identidade. Quando nos debruçamos sobre essa reflexão, logo entramos em consenso de que ‘Parque dos Sonhos’ sintetizava tudo o que queríamos deixar como legado e mensagem em nossa obra”.

Torcedor apaixonado pela Sociedade Esportiva Palmeiras, Galuppo viveu – e vive – grandes sonhos no estádio ao acompanhar goleadas, vitórias épicas, títulos marcantes, craques em campo, tendo inclusive, trabalhado como locutor e operador do placar eletrônico. “Pretendo viver outros momentos tão marcantes, ao lado de amigos, anônimos, de gente que nunca vi, que sempre vejo e que está unida a mim, consciente ou inconscientemente, pela mesma paixão”, afirma.

Os autores dedicam o livro ao operário Carlos de Jesus, que faleceu durante as obras da Arena. “Poucos se lembram da gente humilde que construiu esse ‘Sonho’ de todos os palestrinos. Ao dedicarmos a obra à memória de um operário falecido, estamos com isso, homenageando todos aqueles que, de alguma forma, contribuíram com a edificação do estádio”, finaliza Fernando Galuppo.

Informações
Livro: Parque dos Sonhos
Fernando Razzo Galuppo e José Ezequiel de Oliveira Filho
Editora In House – Edição Bilingue – 178 páginas

Foto: Arquivo pessoal de Fernando Razzo Galuppo.

Raíssa Fernandes, jornalista, coração alviverde, apaixonada por futebol. Por aí e em busca de boas histórias!

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

2 COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.