Fazendo Música, Jogando Bola – Quem quer manter a ordem? Quem quer criar desordem?

0
759

Quem quer manter a ordem? Quem quer criar desordem? – Por Fila Benário
FaixasFila
Fala galera, Fila Benário na área

E ontem tivemos mais um daqueles jogos que movem qualquer campeonato, os chamados clássicos. Sem desmerecer qualquer equipe do nosso futebol brasileiro, mas são os clássicos que alimentam e emocionam o futebol. A rivalidade antiga entre dois times do mesmo estado, da mesma cidade, ou da mesma história, que torna esse esporte tão apaixonante.

Corinthians X São Paulo se enfrentaram mais uma vez em suas trajetórias, dessa vez no Campeonato Paulista. Não entrarei no mérito da partida, até porque com certeza você caro boleiro e fã de futebol já sabe o resultado do jogo, já sabe da falha bisonha do zagueiro tricolor Lucão, e principalmente sabe que com essa partida o Timão aumentou ainda mais a invencibilidade na Arena Corinthians contra o São Paulo. Mas dois casos isolados me chamaram a atenção no clássico de hoje e eu gostaria muito de compartilhar com vocês, caros leitores.

O primeiro é a vexatória briga entre torcidas que, em pleno o século XXI, continua presente na cultura do futebol. Torcedores do Corinthians e São Paulo se encontraram no trecho do Anel Viário Magalhães Teixeira, em Valinhos, interior de São Paulo, e começaram um confronto que terminou em ônibus depredados e caos generalizado na rodovia.
BrigaTorcidasFila
Porém foi também da torcida que saíram os mais emblemáticos protestos, que a gigante Rede Globo até tentou abafar, mas que as demais mídias fizeram questão de noticiar.

No segundo tempo da partida, torcedores Corinthianos levantaram faixas com os seguintes dizeres:
“Quem Vai Punir o Ladrão de Merenda?”
“Futebol da Refém da Rede Globo”
“Ingresso Mais Barato”
“CBF, FPF, Vergonha do Futebol”
ProtestosFila
Cada faixa tem o seu significado especial, mas a primeira em si é a que mais chama atenção, afinal trata-se de um caso que vem assolando as crianças de todo o estado de São Paulo, mas a mídia não tem dado a devida atenção merecida, que é a máfia da merenda escolar. O Excelente site Jornalistas Livres, fez uma matéria bem detalhada a respeito do caso e vale muito a pena dar uma conferida aqui (Link: http://jornalistaslivres.org/2016/02/a-quem-interessa-barrar-a-investigacao-sobre-a-mafia-das-merendas/), mas só adiantando, tanto governo do estado e empresas responsáveis tem superfaturado com compra de merenda escolar, e muitos desses alimentos não chegam as escolas, nas quais muito dos alunos de classes sociais menos favorecidas tem como única fonte de nutrientes a merenda escolar.

O fato de torcedores de um time de futebol levarem essa questão para dentro de campo em forma de protesto mostra o quanto esse esporte tem responsabilidade social e que máfias, roubalheiras e corrupções que levaram para a cadeia dirigentes da Fifa e da CBF devem ser extintas.

E uma música que caberia de forma perfeita para essas duas situações é Desordem dos Titãs. Lançada em 1987 no disco “Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas”, e resgatada recentemente no disco “Nheengatu Ao Vivo”, lançado pela banda no ano passado.

Desordem – Titãs

A música escrita há 29 anos para nossa tristeza ainda se faz relevante. O primeiro acontecimento, a briga de São Paulinos e Corinthianos na rodovia vem no trecho:

“Mais uma briga de torcida, termina tudo em confusão”;

Até quando os verdadeiros amantes do futebol, do esporte bretão que leva alegria e sorriso para muitos terão que tolerar esse tipo de coisa primata e irreal? Todas as vezes que estive presente no estádio de futebol assistindo a uma partida o que mais me chamou a atenção foi a quantidade de famílias. Crianças sentadas nos ombros dos pais, com a camisa do seu time, vibrando, gritando e torcendo, um ambiente amistoso, feliz onde reina apenas o amor pelo clube passado de geração, e porque não manter esse espírito que tanto faz bem ao esporte?

E sobre a manifestação pacífica, a letra toda de Desordem se faz real, no entanto o trecho mais pertinente é:

“São sempre os mesmos governantes. Os mesmos que lucraram antes”;

O mesmo partido governa o estado de São Paulo faz 20 anos e durante todo esse tempo nenhuma mudança relevante aconteceu enquanto o lucro dos que assumiram o governo é sempre crescente. E situações como essa do roubo das merendas ocorrem corriqueiramente, mas a mídia não alerta e ninguém sensibiliza. Ninguém até a torcida Corinthiana levantar as faixas ontem e mostrar de qual lado estava, do lado do povo, afinal, trata-se do Time do Povo.

Até a próxima.

Fila Benário ou Vinícius Vieira de Oliveira (como é menos conhecido) é estudante de Jornalismo da FAPSP e entre uns goles de Sprite, um Rock bem pesado e o seu amor incondicional pelo Coringão, mantém o blog musical Fila Benário Music.

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

#futebolemusica