Fazendo Música, Jogando Bola – Os jogadores que já se aventuraram na música

0
770

Os jogadores que já se aventuraram na música – Por Fila Benário
CeniViolao
Fala galera, Fila Benário na área pra mais um Fazendo Música, Jogando Bola. Iniciei a coluna passada dizendo que eu daria chapéu até no Neymala, mas acho que ele leu e resolveu me dar o troco no último jogo do Barcelona kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Hoje é feriado em pleno domingão, qual a necessidade disso? É o mesmo que bunda grande em homem e olho claro em gente feia, não serve pra nada. Porém no dia 22 próximo é comemorado o dia do músico – tá, não é feriado – os músicos tem esse dia justamente por se comemorar no dia 22 de novembro no calendário cristão o dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos. E fazendo jus a esse nosso espaço querido que une a música com o esporte bretão, que tal relembrar aqui dos jogadores que já se aventuraram no mundo da música?

Mas esquece o Neymar cantando com Michel Teló em festa de final de ano da Globo, ou Davi Luiz e o restante da seleção coxinha fazendo pagodão na concentração em 2014. Aqui o negócio é “profissa”, vamos falar de jogadores que chegaram a gravar discos, fazer shows, se apresentaram em programas de TV e tudo mais.

Bora lá?

1 – PELÉ
PeleViolao
E começamos a lista com o rei do futebol, o Pelé.

Quem não se lembra daquela famosa campanha brasileira de alfabetização lançada no finalzinho dos anos 1990 na qual Pelé aparecia cantando com a sua voz de barítono: “ABC, ABC, toda criança tem que ler e escrever”? Se você não se lembra olha o vídeo ai abaixo:

Campanha Brasil em Ação “ABC com Pelé” 1998

Só que muito mais que isso Pelé já foi cantor profissional na década 1960 chegando a gravar um dueto com ninguém, ninguém menos que Elis Regina.

Elis Regina e Pelé – Vexamão

E como compositor, Pelé já escreveu pra gente graúda, Gilberto Gil, Wilson Simonal e Jair Rodrigues.

2 – JÚNIOR
JuniorCanarinho
Outro que se aventurou no canto foi o ex-lateral (e hoje comentarista) Júnior. Na época, Júnior era craque da seleção brasileira de 1982 e lançaria um disco com título e a canção que ficaria posteriormente eternizada como canto da torcida brasileira, Voa Canarinho.

Canta pra nós aí, Junior:

Júnior – Voa Canarinho

Em virtude da copa do mundo no Brasil em 2014, Junior regravou a canção.

Júnior – Voa Canarinho (versão 2014)

3 – SÓCRATES
SocratesViolao
Outro grande nome da Copa de 1982 que também foi para o ramo musical foi o meia Sócrates, o famoso Magrão, conhecido por seus passes de calcanhar e a sua postura política que culminou na “Democracia Corinthiana” nos anos de 82 e 83, Sócrates se aventurou como cantor de música caipira e lançou em 1980 um disco que levava o seu nome e interpretava grandes clássicos da música caipira como Casa de Caboclo.

Se falta imagem e áudio dessa empreitada sonora do Doutor Sócrates, vamos ficar com a participação mais do que especial que ele fez com Ultraje a Rigor no programa Agora é Tarde cantando o hino Inútil.

Agora é Tarde – Socrates Cantando com Ultraje a Rigor

4 – ZICO
ZicoFagner
E pra fechar a genial turma de 1982, o “Galinho de Quintino” não poderia ficar de fora dessa. Zico que já recebeu homenagem de Jorge Ben Jor na música “Camisa 10”, também resolveu soltar a voz, mas de forma tímida e muito bem acompanhado. Ao lado do cantor Fagner, Zico lançou o compacto “Batuquê de Praia” em 1982.

Fagner e Zico – Batuquê de Praia

5 – RONALDO GIOVANELLI
RonaldoGiovanelli
Nos anos 1990 Ronaldo Giovanelli se consagrava como um dos maiores goleiros do país, isso graças aos títulos conquistados pelo Corinthians nos campeonatos paulista de 1988, 1995 e 1997, além do brasileiro de 1990, o primeiro da história do clube alvinegro. E foi aproveitando essa boa fase que Ronaldo se enveredou pelo caminho da música, mas ao contrário dos demais boleiros que gostam de pagode ou sertanejo, Ronaldão foi para o Rock e montou a banda “Ronaldo e os Impedidos”.

O seu primeiro e único disco lançado em 1996, autointitulado, foi um sucesso de vendas e o clipe de “O Nome Dela” era um dos mais exibidos na MTV na época.

Ronaldo e os Impedidos continuam na ativa até hoje.

Ronaldo e os Impedidos – Clip Original

6 – MARCELINHO CARIOCA
MarcelinhoCarioca
Quem resolveu soltar a voz no Coringão também foi o meia e grande ídolo da fiel, Marcelinho Carioca, porém ao contrário de Ronaldo, Marcelinho foi para o “Pagode Gospel”!

Sim meus amigos, em 1999 Marcelinho ao lado dos jogadores Amaral (na época no Vasco), Bira (Taubaté), Pelé (Inter de Limeira) e dos músicos Eliezer e Toninho, montou o grupo “Divina Inspiração” e apareceu nos principais programas de auditório do país.

O único disco lançado foi um sucesso de vendas, vendendo 100 mil cópias em pouquíssimas semanas.

O grupo não durou muito e os músicos Eliezer e Toninho entraram com uma ação processando Marcelinho alegando não terem sido pagos como deveriam em algumas apresentações do grupo.

Divina Inspiração

7 – MC ROMÁRIO E MC EDMUNDO
RomarioEdmundo
Ainda no momento “Vergonha Alheia Musical”, quem não se lembra do “Rap dos Bad Boys” cantando por Mc Romário e Mc Edmundo em 1995

Romário e Edmundo – Rap dos Bad Boys

8 – RONALDINHO GAÚCHO
RonaldinhoGauchoMusico
Se hoje o seu futebol não é nem um lapso do que foi em outrora, Ronaldinho Gaucho está cada vez mais próximo de entrar de vez no mundo da música, uma pena ela não ser de qualidade também.

A primeira participação musical de Ronaldinho foi na música “Vamos Beber” do funkeiro Dennis, que também conta com a dupla sertaneja João Lucas & Marcelo.

Dennis – Vamos Beber – Feat. João Lucas & Marcelo e Ronaldinho Gaúcho

Já a segunda foi no axé music “Vai na Fé” do cantor Edcity.

Edcity & Ronaldinho – Vai na Fé

9 – SEEDORF
SeedorfMusico
Agora indo para uma vertente bem mais sofisticada temos o meia holandês Seedorf soltando a sua bela voz em uma sonoridade mais Black/Pop/Soul.

Em 2007 ele gravou um álbum beneficente recheado de covers de alto escalão como Bob Marley e a sensacional Sittin On The Dock Of The Bay do Ottis Redding

Clarence Seedorf – Sittin’ on the Dock of the Bay

10 – ALEXI LALAS
AlexiLalas
Quem já é um pouquinho mais velho com certeza se lembra do zagueiro americano Alexi Lalas, que brilhou na copa de 1994 defendendo a seleção americana com o seu cabelão e barbona grande. Mas saiba também que Lalas já aventurou na carreira musical e fazendo jus ao seu estilo, o Rock foi a vertente musical escolhida, em 1996 ele lançou o single Crash. O som era um Punk Rock animado, pegando carona no sucesso de bandas como Green Day, The Offspring e Rancid.

Alexi Lalas – Crash

Mês que vem tem mais futebol e música por aqui.

Fila Benário ou Vinícius Vieira de Oliveira (como é menos conhecido) é estudante de Jornalismo da FAPSP e entre uns goles de Sprite, um Rock bem pesado e o seu amor incondicional pelo Coringão, mantém o blog musical Fila Benário Music.

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

#futebolemusica