Segundo encontro do ciclo de debates “Visibilidade para o futebol feminino” – Por Juliana Costa

0
416

No último sábado, 25/04 aconteceu no auditório Armando Nogueira, no Museu do Futebol, o segundo encontro do ciclo de debates “Visibilidade para o Futebol Feminino” com o tema: Corpo de atleta – Preparação física e lesões.

O evento contou com duas palestras com especialistas na área e o depoimento de uma ex jogadora no quadro “Minha história no futebol”. O primeiro a falar foi o Dr. Paulo Roberto Santos Silva, fisiologista do Centro de Medicina Esportiva do IOT -HCFMUSP (Instituto de Ortopedia e Traumatologia Hospital das Clínicas da FMUSP) e Centro de Excelência FIFA. O especialista acompanhou a Seleção Brasileira Feminina de 1999 e Sub 20 em 2014. Paulo abordou vários pontos como condicionamento físico das atletas, diferenças entre atletas de elite, aspectos de performance, velocidade, alimentação e quantidade de gordura corpórea ideal. Explicou ainda como eram realizadas as avaliações físicas das atletas da seleção brasileira.
MFPreparacaoFisica
Para o médico, a seleção com melhor desempenho físico foi a Seleção Brasileira de 1999, com destaque para a jogadora Daniela Alves.

Dividido em três blocos, o segundo palestrante da manhã foi Jairo Porto, preparador físico e coordenador geral do CETRAF (Centro de Treinamento para Atletas de Futebol), no Rio de Janeiro. Dentre os clubes que Jairo passou, destaque para atuação na Comissão Técnica da Seleção Brasileira de Futebol Feminino em 2006, tendo sua primeira conquista com a Seleção em 2007.

O Centro é uma iniciativa independente, onde são treinados atletas que estão fora dos clubes. Porto explicou métodos de treino aplicados no Centro e como trabalhou preparo físico com a Seleção Feminina. Deu ainda exemplos de atletas com alto desenvolvimento, exaltando a importância do trabalho físico na prevenção de lesões musculares e complicações durante a partida. Segundo estudo apresentado pelo profissional, a maior incidência de lesões ocorre nas mulheres. Destacou ainda, com o devido trabalho preventivo, é possível transformar jogadoras em atletas de alto rendimento, com preparo físico compatível ao das adversárias. Um dos principais objetivos da preparação elaborada por Jairo era a recuperação das jogadoras de uma partida para a outra. Com o trabalho realizado com a Seleção, das jogadoras Rosana, Bagé e Formiga, a média de gordura corpórea da equipe era de 13%, considerado por especialistas como excelente.
MFCicloDebatesFF
No último bloco do encontro, a ex-atleta Daiane Menezes Rodrigues, 32 anos, conhecida como Bagé, contou um pouco sobre sua trajetória no futebol feminino. Nascida na cidade de Bagé, Rio Grande do Sul, motivo do seu apelido. Com incentivo dos pais, e especialmente influenciada pelo pai, ingressou no futebol aos 14 anos na Associação Atlética Celeste, como volante. A jogadora passou pelos clubes São Bernardo, Brasil de Pelotas, Grêmio, Seleção Brasileira, Botucatu e São José dos Campos. Foi campeã Pan-americana e vice-campeã mundial em 2007 com a Seleção Brasileira, além da conquista da Libertadores em 2011, pelo São José.

Em sua carreira, sofreu uma grave lesão ao retornar das disputas do Mundial, em 2007 que a afastou dos campos por quase um ano.

Um episódio que a fez não ser mais convocada para a Seleção foi situação de uma faixa levada ao pódio pelo time em 2007, na final com a Alemanha, com os dizeres “Brasil: precisamos de apoio”. O gesto foi entendido pela CBF como uma afronta.

Um dos momentos marcantes da carreira de Bagé foi à perda de um pênalti na Copa do Mundo de 2011, na Alemanha. Segundo a atleta, o pior momento da disputa foi voltar para o vestiário e ver as companheiras de equipe chorando.

Os encontros acontecerão até dezembro no Museu do Futebol. Os organizadores são a jornalista Luciene Castro, a ex-jogadora Juliana e o técnico René Simões.

Juliana Costa é jornalista, fissurada em futebol, tatuagens e rock’n’roll.

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

#visibilidadeparaofutebolfeminino