O retorno de Valdívia e o show de Dudu

0
434

Estádio lotado, começo de noite agradável e gramado impecável para receber Palmeiras x Mogi Mirim. Havia ainda a expectativa do retorno de Valdívia; o que não aconteceu no começo da partida, com o chileno no banco, mas ovacionado pela torcida presente.

O Mogi Mirim não é mais aquele do carrossel, mas tem um bom time e parecia que daria trabalho. Faltou combinar com Dudu, que marcou duas vezes, aos 12 e aos 15, para alegria dos alviverdes. O Palmeiras mandava na partida e dava a impressão de que viria uma goleada.
DuduPalmeirasMogi
Se até perto dos 25 minutos o Verdão dominava, o restante do primeiro tempo foi bem equilibrado, com chances lá e cá, até Robinho, um dos melhores em campo marcar o terceiro e colocar números finais à primeira etapa.

Logo de cara, no retorno do intervalo, aos 4 minutos, o Mogi descontou com um bonito gol de Geovane, após tabela com Rivaldinho Júnior, filho de Rivaldo. Pouco antes dos 20 minutos Valdívia fez sua estreia em 2015 e, como de costume, não fugiu do choque com os marcadores e mostrou que é um jogador diferenciado. Difícil dizer se é um tremendo azarado como Pedrinho (ex-Palmeiras e ex-Vasco), que teve a carreira toda marcada por contusões ou se não tem gana suficiente para ser o jogador que poderia ser; porque futebol ele tem.

O destaque negativo do jogo foi o árbitro Luiz Vanderlei Martinucho, “homenagedado” diversas vezes pela torcida. Apesar de não ter interferido no resultado da partida, inverteu faltas, exagerou ao expulsar Vitor Hugo e deixou de marcar um pênalti claro em Dudu. O camisa 7 ainda perdeu um gol feito, duas vezes na mesma jogada, e infernizou a defesa do time do interior.

O time do Palmeiras ainda oscila ao longo das partidas, mas mostra evolução. Terá que provar que retomou o caminho dos títulos na fase final do Paulistinha, afinal, a fase que importa.