Fazendo Música, Jogando Bola – Cruzeiro MUSICAL Clube

0
997

Cruzeiro MUSICAL Clube – Por Fila Benário (Vinícius Vieira de Oliveira)

Cruzeiro1
Chega mais, chega mais, chega mais que aqui é Fila Benário Fazendo música e jogando bola, e se derrubar na área já sabe… é PENALTI.

E a coluna de hoje vem com gosto de saudade, afinal de contas terminou o Campeonato Brasileiro, o torneio mais amado e disputado no mundo. E a edição de 2014 veio eletrizante, se por um lado tivemos a dramática queda do Botafogo para série B, além da quase ida do Verdão paulista para a segunda divisão pela terceira vez em sua história, na parte de cima da tabela deu o óbvio, Cruzeiro Esporte Clube novamente se sagra o campeão da temporada e merecidamente, com uma campanha arrasadora, graças a um elenco primoroso, frutam de uma competente administração.

E é nessa hora que eu, como bom amante do futebol e da música, relembrarei algumas personalidades da música que tem em comum o amor incondicional pelo clube celeste mineiro, e que tiveram motivos de sobra para comemorar nesse final do ano.

Milton Nascimento
MiltonNascimento2
O primeiro é o mais celebre de todos, o grande Milton Nascimento, o famoso Bituca, o homem e a voz do Brasil, nascido no Rio de Janeiro e criado em Minas Gerais desde sempre, Milton é um fanático torcedor do Cruzeiro.

Samuel Rosa (Skank)
SamuelRosa3
Abrindo as porteiras do Pop Rock mineiro temos na linha de frente o Samuel Rosa, Vocalista/Guitarrista do Skank e cruzeirense fanático, Samuel é presença garantida em programas esportivos (seja de rádio ou TV) falando da sua paixão pelo futebol e obviamente pelo seu time do coração, o Cruzeiro.

O seu fanatismo pelo clube celeste já o fez protagonizar cenas hilárias, uma no Brasileirão de 2013, quando o mesmo chegou ao estádio do Mineirão no seu carro para acompanhar mais um jogo do seu Cruzeiro e os torcedores mais animados chegaram a subir em cima do veículo do cantor, causando alguns amassados, mas pergunta se o mesmo se importou com a situação?

“Uma loucura. Quase não consegui entrar no estádio. A rapaziada que está lá fora quer festa, meu carro está todo amassado, mas não tem problema, não. Eu não estou nem aí para este carro, eu quero é o título.”

E no campeonato desse ano, enquanto a TV Alterosa (afiliada do SBT) fazia uma matéria na saída do Mineirão depois do jogo entre Cruzeiro e Atlético-PR, Samuel Rosa apareceu de surpresa, tomou o microfone do jornalista e começou a entoar bem animado o canto da torcida do Cruzeiro.

Samuel Rosa canta tema da torcida cruzeirense na saída do Mineirão

Henrique Portugal (Skank)
HenriquePortugal4
Ainda no Skank, o tecladista Henrique Portugal é outro grande apaixonado pelo clube celeste. E o seu amor pelo clube mineiro vai muito mais além, a ponto do mesmo escrever um livro ao lado do jornalista Bruno Alves (a direita na foto), sobre as três conquistas do time no Campeonato Brasileiro.

Agora está na hora de escrever uma nova edição, não é mesmo Henrique?

Marco Túlio (Jota Quest)
MarcoTulio5
Outro grande expoente do Pop Rock mineiro, o Jota Quest, tem em sua formação repleta de atleticanos, um cruzeirense, o guitarrista Marco Túlio, que é tão fanático quanto os seus conterrâneos do Skank e não perde um jogo do clube do Mineirão. Além de ter também escrito um livro dedicado aos torcedores mirins do Cruzeiro chamado Meu Pequeno Cruzeirense.

Maurinho Nastácia (Tianastácia)
Maurinho6
Não tão popular quanto os conterrâneos, mas igualmente (e até mais) genial, o Tianastácia é uma das bandas mais bacanas do Rock mineiro, e dentro da banda temos o vocalista Maurinho que é um cruzeirense mais do que apaixonado pelo clube.

Flavio Venturini
Venturini7
Voltando no tempo e indo pra velha guarda do Rock Mineiro temos o grandioso Flavio Venturini, membro do famoso Clube da Esquina, movimento que reuniu e revelou a nata da música mineira nos anos 70 (Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes), e fundador das duas bandas mais importante do cenário Rock mineiro O Terço e 14 Bis, sendo essa última a mais aclamada e conhecida do público.

E como se não bastasse essa imensa bagagem musical, Flavio também é um cruzeirense fanático.

Lô Borges
LoBorges8
E já que falamos do famoso Clube da Esquina, não poderíamos deixar de citar outro cruzeirense ilustre membro dessa sociedade que é um verdadeiro patrimônio cultural e musical brasileiro, o cantor e compositor mineiro Lô Borges.

Marina Machado
MarinaMachado9
Sendo Minas o berço da MPB, novos talentos tem sido revelados por lá, e talvez o nome mais notório seja da também cruzeirense Marina Machado, dona de uma voz marcante e doce, Marina foi tida por Milton a maior revelação musical do seu estado do coração, que se declarou fã da moça.

Padre Fábio de Melo
PeFabio10
E o Padre Cantor também é torcedor do clube celeste, e digo mais, é um torcedor fanático. Mineiro da cidade de formiga, Pe. Fábio de Melo veio de uma família formada por Atleticanos, mas não teve jeito, seu coração bateu forte pelo Cruzeiro. Diz o religioso que o que o fez se encantar pelo time foi a bela camisa azul; ele até chegou a ganhar uma do seu cunhado aos seis anos de idade, mas foi proibido de usar pelo Pai atleticano fanático.

Porém aos 16 anos ao sair de casa para ir para o seminário, Fabio de Melo assumiu o seu amor cruzeirense e hoje é mais um ilustre torcedor do time da raposa.

E o seu amor pelo time é tão grande, que até mesmo durante aos shows ele se mantém informado do placar do jogo graças ao seu técnico de som, também cruzeirense, que sempre lhe faz um gesto mostrando quanto está o jogo.

Cruzeirenses Meio a Meio
E no meio dessa festa celeste me deparo com alguns artistas que são cruzeirenses, mas que também exalam amor por outros times, na maioria da vezes de outros estados, o que gera uma pequena reflexão: é possível um coração amar dois times? Estranho ou não, segue a relação de cruzeirenses meio a meio do nosso Brasil.

Gusttavo Lima (Meio Cruzeirense – Meio Corinthiano)
GustavoLima11
O sertanejo Gusttavo Lima tem o seu coração dividido entre as cores celeste e alvinegra. Mineiro de Presidente Olegário, o pequeno Nivaldo – hoje Gusttavo Lima – nasceu Cruzeirense e já deu entrevista para o Globo Esporte.com exaltando o seu amor pelo time da Raposa e mostrando imensa alegria ao ver o seu maior sucesso, a canção Balada Boa, virar paródia na boca da torcida cruzeirense.

Porém na Libertadores de 2012 em que o Corinthians se sagrou Campeão, Gusttavo vestiu a camisa Alvinegra e comemorou ao lado do sertanejo Luan Santana o inédito título Corinthiano.

Fernanda Takai – Pato Fu (Meia Cruzeirense – Meia Corinthiana)
FernandaTakai12
No clipe de estreia da banda mineira Pato Fu, da música Rotomusic de Liquidificapum, lançado em 1993, a vocalista Fernanda Takai aparece trajando a camiseta do Corinthians, o que levou a fiel torcida ao delírio, e muitos (inclusive esse que vos escreve) adotaram a banda como a favorita depois desse fato.
Porém anos depois Fernanda aparece com a camiseta do Cruzeiro e cita o time como o do seu coração em diversas entrevistas.

A explicação pra essa metamorfose talvez seja o fato de Fernanda Takai ter nascido na Serra do Navio, no estado do Amapá e lá ela torcesse para o time paulista. Com a mudança para o estado mineiro ainda na infância, Fernanda foi criando uma identificação com o time celeste e hoje é torcedora dele.

Pato Fu – Rotomusic de Liquidificapum

Ricardo Koctus – Pato Fu (Meio Cruzeirense – Meio Flamenguista)
RicardoKoctus13
No mesmo clipe o baixista Ricardo Koctus aparece ora trajando a camiseta do Cruzeiro e ora do Flamengo.

Vai entender esse povo hein?!

A Superbanda do Cruzeiro
SuperBandaCruzeiro
Da esq. pra dir. Milton Nascimento, Samuel Rosa, Marina Machado e Lô Borges

No ano de 2009 o programa Altas Horas comandado pelo apresentador Serginho Groisman trazia a cada sábado uma banda formada por integrantes de um determinado time, e foi no dia 05 de Setembro que a banda do Cruzeiro tocou no programa. Formada por um verdadeiro time de feras da música, a banda contava com Milton Nascimento (voz), Samuel Rosa (voz e guitarra), Marina Machado (voz), Lô Borges (voz e violão), Henrique Portugal (teclado), Wilson Lopes (guitarra), Alexandre Mourão (baixo), Vinícius Augustus (sax), Paulo Márcio (trompete), Pedro Aristides (trombone) e André “Limão” Queiroz (bateria).

O repertório tocado pela superbanda cruzeirense foi canções de Milton (Aqui é o País do Futebol e Nada Será Como Antes), Skank (Uma Partida de Futebol), além do hino do time.

Superbanda toca o hino do Cruzeiro no Altas Horas

Ficam aqui os meus parabéns e um forte abraço para toda a nação cruzeirense pelo impecável campeonato realizado e título conquistado.

E para todos ficam aqui os meus votos de Feliz Natal e Feliz Ano Novo. Nos vemos no dia 15 de janeiro de 2015, combinado?

Fila Benário ou Vinícius Vieira de Oliveira (como é menos conhecido) é estudante de Jornalismo da FAPSP e entre uns goles de Sprite, um Rock bem pesado e o seu amor incondicional pelo Coringão, mantém o blog musical Fila Benário Music.

Os textos e charges publicados na categoria CONVIDADOS, apresentam e refletem a opinião dos mesmos, não necessariamente alinhando-se com a do Blog Futebol-Arte. Sua publicação tem o propósito de apresentar diferentes pontos de vista e estimular reflexões e debates.

#futebolemusica