Ouviram do Ipiranga as margens plácidas: we are one!

0
595

São Paulo, 12 de Junho de 2014.

O dia amanheceu ensolarado em São Paulo, poderia ser um dia qualquer, entretanto o som das vuvuzelas anunciava a data que marca o início da Copa do Mundo no Brasil. Manifestantes contrários à realização do evento se reúnem pela manhã para protestar, principalmente na Zona Leste da cidade, onde está localizada a Arena Corinthians. Euforia, descontentamento e entusiasmo são alguns dos sentimentos que tomam conta dos brasileiros nesse momento, afinal depois de 64 anos, o país do futebol volta a ser sede de um mundial.

Com o passar das horas a expectativa aumenta e até mesmo aqueles que se dizem contrários ao evento, sentem a adrenalina chegar.  As horas parecen não passar, à medida que o inicio do jogo se aproxima as ruas ficam cada vez mais barulhentas e coloridas.

Confesso: há uma semana, achei que não teria festa. O tardar na decoração das ruas chegou a preocupar, mas nesse momento nada importava tanto quanto ver a bola rolar!

O momento mais aguardado, desde que o Brasil foi anunciado sede da Copa, em 2006, chegou! Depois da curta abertura, com cerimônia que visava  ressaltar a diversidade cultural brasileira, a mágica começou.

O melhor momento do jogo, onde o amor pela pátria falou mais alto que qualquer problema, foi na execução do Hino Nacional. O hino foi cantado de forma vibrante tanto pelos jogadores, como por quem estava em casa. Como se não bastasse, após o trecho padrão terminar, o público levantou capela enquanto lágrimas escorriam inclusive do técnico Felipão e da Presidenta Dilma Rousseff.

O fato vem acontecendo desde a Copa das Confederações, em 2013, entretanto foi a primeira vez que aconteceu em São Paulo.

Há tempos a seleção vem tentando conquistar a difícil torcida paulista, as expressões da torcida   enquanto cantava o Hino confirmava o amor correspondido pela seleção canarinha. O recado foi dado: Brasil, nós acreditamos em você!

As manifestações contrárias ao Mundial não cessam, inclusive durante o jogo houve xingamentos à Presidenta por parte da torcida, mas o sentimento coletivo de amor pela seleção falou mais alto. Afinal We are one!

#centraldofutebol

Tarja_Amanda

COMPARTILHAR
Post anteriorPelota Pisa Na Bola
Próximo postBola Dividida
Ricardo Roca
Formado em Comunicação Social e pós-graduado em Administração de Empresas, ambos os cursos pela ESPM, atualmente cursando mestrado em Linguística. Professor universitário, sócio da Roda Fiandeira, consultor nas áreas de comunicação e marketing e apaixonado por futebol e arte.