Brasil (de Herzog) x Croácia (de Marin)

1
700

O destino é mesmo um grande irônico e nos reservou uma interessante coincidência, de triste lembrança, para a abertura da Copa em nosso país. A “matemática” já fez questão de nos mostrar que algo havia no ar: 2014 – 1950 = 64, ano representativo do que de pior já aconteceu por aqui. No entanto, como se isso não fosse suficiente para fixar no imaginário a relação entre o futebol, o evento da FIFA e a política em seu pior estado, o sorteio dos grupos e cruzamentos indicou que o Brasil enfrenta a Croácia na abertura da Copa.

E daí? – perguntará o leitor.

PAUSA PARA DUAS BREVES BIOGRAFIAS

José Maria Marin é advogado, ex-futebolista, político e atual presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Nasceu no bairro de Santo Amaro, em São Paulo; é brasileiro.

Vladimir Herzog foi jornalista, professor e dramaturgo. Nasceu em Osijek, na então Iugoslávia, hoje parte da Croácia.

FIM DA PAUSA

VladimirHerzog_DOICODIA biografia de Vlado, como era chamado, indica que em 24/10/75, já na função de Diretor de Jornalismo da TV Cultura, foi levado por agentes do II Exército para esclarecimentos sobre sua relação com o PCB (Partico Comunista Brasileiro). Tal fato ocorreu após forte campanha promovida na Assembléia Legislativa de São Paulo por Wadih Helu (que tambem foi dirigente esportivo) e, veja só, José Maria Marin.

No dia seguinte a mensagem do Exército dizia “…o jornalista Vladimir Herzog suicidou-se …”.

Por ser judeu e, segundo a versão oficial, suicida, teria que ser enterrado em local separado. As marcas de tortura impediram a comunidade judaica de aceitar essa situação e levaram a um ato inter-religioso, que acabou servindo como catalisador da retomada da luta pela democracia. Herzog jogou a favor do Brasil!

Marin_HerzogPouco mais de um ano depois desse episódio, Marin discursaria na Assembleia enaltecendo a figura de Sérgio Fleury, delegado do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) e conhecido pelo uso de tortura aos opositores do regime militar.

Por sua atuação como político e como presidente da CBF, José Maria Marin joga contra o Brasil há muito tempo.

Para refletir, frase da lápide de Vladimir Herzog: “Quando perdemos a capacidade de nos indignarmos com as atrocidades praticadas contra outros, perdemos também o direito de nos considerarmos seres humanos civilizados”.

Foto extraída da página http://pt.wikipedia.org/wiki/Vladimir_Herzog

Ilustração extraída do site http://nacaomaior.blogspot.com.br/2013_03_01_archive.html

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.