Exposição: A Bola Vermelha

0
669

Mostra realizada pela Fundação Pró-Sangue e agência Publicis reúne 27 obras de artistas renomados

Entre os dias 11 e 28 de abril, o shopping Frei Caneca recebe a exposição A Bola Vermelha, que reúne 27 trabalhos de artistas plásticos e fotógrafos renomados e conta com a participação de um time de celebridades de esportes, televisão, música e moda. Todos eles abraçaram a causa da Fundação Pró-Sangue e da campanha promovida pela agência Publicis Brasil em prol da doação de sangue.
ExposicaoBolaVermelha
“No país do futebol, a expressão passar a bola representa um ato de solidariedade, de companheirismo, e é essa simbologia que cria uma unidade entre todas as peças da exposição”, comenta Hugo Rodrigues, COO e Chief

Creative Officer da Publicis Brasil.

Nas fotos – assinadas por Paulo Vainer, Mauricio Nahas, Marcus Hausser, Johnny e Thelma Vilas Boas – ídolos de diferentes áreas interagem com a bola vermelha, ícone da campanha. São eles: Barbara Paz, Carlos Casagrande, Paulo Henrique Ganso, Giovane, Felipe Andreoli, Isabeli Fontana, Jair Oliveira, Luciana Vendramini, Mariana Weickert, Paloma Bernardi, Paolla Oliveira, Paulo Zulu, Reynaldo Gianecchini, Tania Khalill e Wanessa.

Já os artistas plásticos que têm obras expostas são Gustavo Rosa, Guto Lacaz, Herbert Baglione, Klaus Mitteldorf, Bia Sanches, Sidney Araújo, Thaís Beltrame, Felipe e Tô Ligado Boe. Também nessas telas a bola vermelha está sempre presente.

A campanha “Doe Sangue e Passe a Bola para um Amigo” é realizada há três anos pela Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde e ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Todos os envolvidos na ação participaram voluntariamente.

Com a mostra, o objetivo é chamar a atenção da população para a importância de abraçar a causa especialmente antes da Copa do Mundo. Vale lembrar que em eventos de grande porte é comum a população não priorizar a doação de sangue. Nesses períodos, a Pró-Sangue preocupa-se em ter estoque de sangue suficiente para garantir o abastecimento das instituições de saúde.

Fonte: Fundação Pró-Sangue