Impacto econômico da Copa no Brasil é positivo

1
556

A verdade tem vários lados e cabe a quem se propõe a abordar um determinado assunto, apresentar os mais variados ângulos possíveis para que uma opinião seja formada com isenção e maior profundidade.

Nem é necessário discutir a enorme quantidade de erros que estão sendo cometidos na organização da Copa do Mundo no Brasil, tamanha a quantidade e variedade dos equívocos. Esse blog apresenta permanentemente as críticas e preocupações sobre uso do dinheiro público, violência e exploração sexual, truculência com a população, subserviência em relação a FIFA etc. etc. etc.. Alguns desses assuntos podem ser vistos em http://54.198.123.184/opiniao/opinioes-claras-as-manifestacoes-e-o-futebol/.

No entanto, também é necessário apresentar aspectos positivos do evento; e simplesmente não há como negá-los, a não ser por cegueira ideológica. Há quase dois anos já apresentamos aqui um estudo feito pelo Ministério dos Esportes sobre o Impacto Econômico da Copa 2014.
Campos_Tela
Agora, um novo estudo, dessa vez realizado pela consultoria Ernst & Young, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), apresenta números bastante positivos, como indica trecho do relatório: “No total, o País movimentará R$ 142,39 bilhões adicionais no período 2010-2014, gerando 3,63 milhões de empregos-ano e R$ 63,48 bilhões de renda para a população, o que vai impactar, inevitavelmente, o mercado de consumo interno”. Para conhecer o estudo completo, acesse Impactos Socioeconômicos da Copa do Mundo 2014.

Recente matéria publicada no UOL traz outros números e informações, também positivos relativos ao evento:

1) incremento no turismo, tanto em relação a quantidade de visitantes estrangeiros quanto aos gastos mais elevados que o de outros turistas;

2) duplicação da capacidade dos aeroportos das cidades-sede, passando de 81,7 para 167,4 milhões de passageiros, entre 2011 e 2014;

3) expectativa de faturamento de R$ 500 milhões por micro e pequenas empresas até o final da Copa, conforme estudo realizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas);

4) grande geração de empregos diretos e indiretos;

5) crescimento de R$ 18 bilhões na arrecadação de impostos a partir do turismo e do incremento no consumo;

Para ver a matéria completa, acesse Veja sete argumentos econômicos para defender a Copa do Mundo no Brasil.

BolaOuroPor fim, não há como esquecer as possibilidades em termos de imagem internacional e autoestima, que também são mencionadas na matéria. Além da apresentação das cidades, de nossas belezas naturais e de vários aspectos de nossa cultura que certamente vão “abrir” as transmissões dos jogos nas emissoras dos cinco continentes, até mesmo os protestos, que certamente acontecerão, podem mostrar para o mundo que o povo brasileiro também sabe ser questionador, apresentar suas insatisfações e pressionar o governo em todos os níveis por mudanças.

Vale reforçar, esse impacto positivo em termos econômicos não justifica os abusos que vem sendo cometidos, nem invalida as críticas e os protestos; no entanto, em uma apresentação equilibrada do evento é necessário apresentar também esses resultados.

E aí, #VaiTerCopa?

Imagem 1: extraída da página Online Soccer Betting
Imagem 2: extraída da página SoccerIssue

#centraldofutebol

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.