Pelo futebol, contra a Copa

0
559

Gosto de futebol e torço, desde sempre, pela seleção brasileira. Como ser contrário à Copa de 2014?

O Comitê Popular da Copa não é contra a seleção brasileira e muito menos, contra o futebol. Longe disso, somos também grande entusiastas deste esporte, reconhecida paixão popular brasileira. E é por isso mesmo que acreditamos que todos os amantes do futebol devem questionar a Copa da FIFA de 2014.

Copa_Elitizacao
Além de todas as violações envolvidas para sua realização, a Copa concretiza uma mudança em curso no futebol que tem contribuído para o seu fim. A transformação dos estádios em “arenas”, dos torcedores em consumidores, dos jogadores em mercadorias, do prazer em dinheiro, dos organizadores em empresários, fazem que a paixão pelo esporte seja trocada por uma operação capitalista que nada tem a ver com o jogar e o torcer. Enquanto organizamos uma Copa da FIFA, campos de várzea em todo o país são fechados para dar lugar a empreendimentos imobiliários.

E a FIFA, e suas tramoias, são a máxima expressão deste futebol-negócio, tão distante daquele que conquistou multidões. A Fifa é uma associação teoricamente sem fins lucrativos, isenta do pagamento de impostos, que ganha cerca de 100 milhões de dólares por ano. Só com a Copa de 2014, levará 5 bilhões de dólares (números oficiais). Não existem estimativas nem declarações dos bens e rendas de seus principais executivos. A FIFA exige estádios mais caros e modernos, o que aumenta o preço dos ingressos e impede muitos de irem ver aos jogos. Tudo isso fez com que Andrew Jennings, um jornalista que pesquisa a entidade, declarasse a FIFA como uma organização mafiosa. Na Suíça, ela já foi condenada por crimes como lavagem de dinheiro e corrupção. E este ano, uma votação popular premiou esta entidade como uma das três piores empresas do mundo.

Para recuperar o futebol como paixão e prática popular, exigimos o fim da elitização dos estádios, do encarecimento dos ingressos, da destruição da cultura torcedora e da transformação do futebol em negócio. Por isso também que organizamos jogos e campeonatos de “futebol rebelde”, como a Copa Rebelde, em dezembro passado.

Fonte: Comitê Popular da Copa 2014
https://www.facebook.com/comitepopularcopasp