Você tem medo de quê? ou Homofobia em pleno século XXI?

2
980

Por algum motivo bizarro que não consigo entender, uma foto de Emerson Sheik, atacante do Corinthians, dando um “selinho” em um amigo é, desde domingo, um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Não sei se foi uma brincadeira ou se o jogador é gay, mais do que isso, não me importa, não tenho nada com isso; é algo que importa apenas aos envolvidos na história.
Sheik_Amigo
Infelizmente, em pleno século XXI, ainda há muita confusão entre o que é público e o que é privado, particular. Nessa discussão não faz a menor diferença sua religião, sua ideologia e suas crenças; por coerência, esses também são valores e opções individuais, que você deve guardar pessoalmente ou usar nos lugares adequados – sua igreja, sua casa.

Compreendo completamente que cada pessoa tenha suas preferências, assim como posso tentar compreender que alguém não goste de gays, de negros, de gordos, de brancos, de carecas, de mulheres, de religiosos, de jiló, de picanha, de gente sem argumentos… Ainda que certas preferências e preconceitos sejam simplesmente ridículos, não é crime ser tolo.

Não sou o primeiro a dizer isso, mas possivelmente quem tanto repele um semelhante por esse ser homossexual, no fundo tem medo de alguma coisa, ainda que nem tenha consciência clara do que exatamente. É o caso de se perguntar: você tem medo de quê? Agora, o que não vale é discriminar ou imaginar que suas preferências devem ser aceitas pelos outros simplesmente porque você assim quer.

Imediatamente vários torcedores dos outros times começaram a fazer piadas e alguns corintianos picharam o Parque São Jorge e passaram a hostilizar o atacante, que há pouco tempo marcou alguns dos gols mais importantes de toda a história centenária do Timão.

Talvez ele não saiba, mas pode ter marcado seu gol mais importante, o gol contra o preconceito. E esse gol, até eu que sou palmeirense comemoro!
ContraHomofobia
É quentíssimo: INDEPENDENTE de qual seja sua FIEL torcida, MANCHA JOVEM ou mais velha no seu coração!

Imagem e frase final extraídas da página do Mães de Maio, do Facebook.

2 COMENTÁRIOS

  1. Perfeito, Ricardo Roca!!! Parabéns pela coluna! Colo aqui este trecho: “Talvez ele não saiba, mas pode ter marcado seu gol mais importante, o gol contra o preconceito. E esse gol, até eu que sou palmeirense comemoro!”

    Total indignação ao ver aquelas faixas homofóbicas asquerosas!!!!!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.