O H(T)aiti é aqui

0
564

Houve um tempo em que os clubes brasileiros excursionavam quase que anualmente para a Europa, sempre trazendo bons resultados na bagagem de volta pra casa. Por conta de uma profunda incompetência de nossos dirigentes e o sempre lembrado péssimo calendário do nosso futebol, isso se perdeu e hoje em dia é a exceção.

Dentro da bipolaridade que nos acompanha quando falamos de futebol, nos alternamos, torcedores e imprensa, entre o famoso “complexo de vira-latas” e o “com brasileiro não há quem possa”. Nos últimos anos, virou moda dizer que com o crescimento econômico do país as coisas estavam começando a mudar. Trouxemos de volta, dentre outros nomes badalados, craques como Ronaldo Fenômeno e Ronaldinho Gaúcho, o Santos ia segurando Neymar por aqui, nossos técnicos ganhavam (ganham) salário de primeiríssimo mundo e qualquer jogador mediano de clubes da primeira divisão pedia (pede), quase sempre com sucesso, salários mensais acima de R$ 100 mil.

Nos últimos dias tivemos um certo choque de realidade. Alguém na direção do Santos achou que era uma boa ideia enfrentar o Barcelona, em pleno Camp Nou, agora com o Neymar do lado de lá e…
Santos_Quadradinho

O São Paulo, outrora nosso clube mais organizado e modelo de gestão, hoje motivo de vergonha alheia para qualquer um que goste de futebol, comemorou apanhar de pouco de Bayern e Milan, mesmo que isso tenha lhe valido novas e novas piadas, como um suposto convite para uma Copa Uno Mille no próximo ano.
Tricolor_Mille
Ao menos venceu Benfica ontem a tarde quebrando uma série de 14 partidas sem vitória, recorde (negativo) histórico do clube.

Com isso tudo, o objetivo não é dizer que tudo por aqui é ruim e está errado. Vencemos as últimas quatro Libertadores, três Mundiais Interclubes das últimas oito edições, as três últimas Copas das Confederações e conquistamos inúmeros outros títulos dentre seleções nas categorias de base. Tem coisa boa por aqui, mas…

…também tem MUITA coisa errada acontecendo, muita gente incompetente em lugar de comando, muita gente no lugar errado, na hora errada, fazendo as coisas erradas. E tem muito Pacheco* que não enxerga isso. O perigo é só se dar conta do que está errado tomando surra como o Taiti tomou na recente Copa das Confederações e entrar pra história passando vexame.

(*) Pacheco é aquele sujeito “falso patriota”, populista barato.