Fan Fests servirão de vitrine para pequenos negócios durante a Copa do Mundo

4
550

Ministério da Cultura selecionará empreendimentos criativos para expor produtos e serviços nos locais

Pequenos empreendedores de economia criativa poderão expor produtos e serviços no espaço do Ministério da Cultura (MinC) dentro dos Fan Parks – espaços públicos onde ocorre a FIFA Fan Fest durante a Copa do Mundo de 2014. De acordo com Luciana Guilherme, da Secretaria da Economia Criativa (SEC) da pasta, será lançada uma chamada pública para selecionar as empresas que estarão presentes no ‘estande’.

“Vai ser um grande espaço da cultura brasileira. Haverá apresentações artísticas e loja de artesanato. Por meio de chamamento público, selecionaremos os produtos artesanais e os profissionais que estarão lá. Também lançaremos um edital geral no qual financiaremos produção de conteúdos de moda, design, artesanato, arquitetura e gastronomia, mostrando um panorama dos setores criativos brasileiros para quem for às Fan Fest”, destaca.

Na programação das Fan Fests estão previstas a exibição das partidas de futebol, além de atividades de entretenimento antes e depois dos jogos; áreas para vendas de produtos regionais; e praça de alimentação. “Com a participação na Fan Fest, o MinC quer apresentar um retrato geral da cultura brasileira paras os turistas. Também indicará roteiros para os visitantes: onde poderão fazer compras de produtos regionais, assistir a shows e ir a museus. Nem todos os profissionais de moda, artesanato, design, gastronomia estarão lá na Fan Fest, mas vamos apontar onde estão para os turistas”, explica Luciana.
FanFest

Negócios criativos

Para aproveitar as oportunidades geradas pelos megaeventos esportivos, Luciana Guilherme acredita que o profissional e o empreendedor criativo devem criar e gerar valor agregado ao seu produto a partir de uma identidade regional. “O diferente está em ser local. Para o turista é mais interessante aquilo que ele não vai encontrar em outro lugar e tem uma assinatura da região. Então, não basta saber onde estão as oportunidades, mas é preciso oferecer produtos inovadores, algo que realmente tenha valor agregado. É isso que faz a diferença e, inclusive, o turista querer voltar”.

Além de produtos inovadores e vinculados à identidade regional, ter boa gestão e estar preparado para atender bem aos turistas é fundamental para lucrar com os megaeventos. Neste caso, é preciso investir em qualificação. O MinC também lançou, nesta quarta-feira (31.07), dois editais de apoio financeiro à qualificação profissional e ao surgimento de novos empreendimentos criativos. Os editais são dirigidos a instituições públicas e privadas sem fins lucrativos. O total de recursos investidos, nos dois editais, serão de R$ 6,1 milhões.

Fonte: Sebrae 2014

4 COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.