Vamos Pra Rua! ou Não é sobre R$ 0,20, estúpido

2
752

Como diz a letra da campanha publicitária de uma importante indústria de automóveis, na voz de Falcão, do Rappa, Vamos pra Rua! São Paulo, e outras capitais do país, viveram momentos de tensão ontem, por conta das manifestações contra os aumentos no transporte público, mas não é preciso ser muito esperto para perceber que os tais R$ 0,20 são apenas o estopim de um sem-número de abusos, humilhações e injustiças contra a população. Nos últimos anos, a ascenção social de milhões de pessoas acabou por gerar uma situação de pane nos serviços; aeroportos, rodovias, shoppings, ruas, telefonia, planos de saúde, transporte público etc…. tudo está lotado e sempre prestes a explodir. Infelizmente o problema só ficou “mais sério” quando começou a incomodar a classe média e agora está dando no que temos visto.
Policia

Aí você pergunta: e o que raios esse tipo de texto faz em um blog sobre futebol?

Quem acompanha o blog já sabe a resposta e pra quem não acompanha lá vai: o que acontece no campo acontece na vida. Siga o raciocínio!

Voltando a música, ela diz ainda que as ruas são a maior arquibancada do Brasil e é aqui que o tipo de torcedor que somos começa a fazer a diferença. Aqui a ideologia entra em campo. Você pode ser do tipo que torce, no sentido de apenas desejar, achando que não pode fazer nada a respeito; ou pode ser do tipo que torce acreditando que pode “empurrar” o time, mudar o resultado do jogo. Historicamente temos sido o primeiro tipo de torcedor. Há anos Cazuza já pedia uma ideologia pra viver, porque sem algo em que acreditar, você apenas sobrevive.

Me parece que chegou a hora de virarmos o jogo e copiarmos o estilo argentino: panelaço neles. Manifestação, politização, EXIGIR o que é nosso por direito. Sem vandalismo, sem violência, mas sem o falso cordialismo que nos é impingido desde sempre. Para mantermos as citações roqueiras (preferência de nossos goleiros), que país é esse? Seja lá o que for que queiramos, depende apenas de nós. Somos bem mais fortes que os bem mais de 300 picaretas que estão no poder há séculos.

Pra encerrar de forma inspiradora e refletir um pouco vale lembrar que não se trata de mais uma briga de torcida… Quem quer manter a ordem? Quem quer criar desordem?

2 COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.