Futebol: Pão e Circo para o Povo?

6
1498

Não é de hoje que o futebol é chamado, por muita gente, de “o ópio* do povo”. No mesmo sentido, também lhe é atribuído o papel de “circo”, numa espécie de reprodução contemporânea da política de ‘pão e circo’ com a qual a população desinformada era mantida por seus líderes na Roma antiga. Desinformada e supostamente interessada apenas no alimento básico e na diversão.

É bem verdade que desde sempre os governantes de plantão tentam usar o futebol (e todos os outros esportes e artistas) para manipular a população. Os exemplos são muitos e de todos os lugares. De Mussolini na Itália fascista nos anos 30 a Médici na Ditadura brasileira dos anos 60 e 70, passando pela Alemanha nazista, a ditadura argentina nos anos 70, o Estado Novo de Getúlio Vargas… Mesmo os governos ditos democráticos tentam tirar suas casquinhas do sucesso dos craques pelo mundo afora.

Os contra-exemplos também são muitos e o futebol também fez e faz parte de movimentos importantes da sociedade. A democracia corinthiana e seu sistema de ‘auto-gestão’; os feitos esportivos como aglutinadores raciais, já na década de 20; a possibilidade de ascenção e os inúmeros projetos de inclusão social e até mesmo uma guerra interrompida para que o Santos de Pelé pudesse se apresentar no país, mostram uma outra face desse esporte.

Voltando ao assunto inicial – o futebol como instrumento de manipulação do povo -, o que surpreende é a falta de argumentos e até mesmo de… pensar um pouco. Somente em São Paulo e citando apenas alguns exemplos, entre eventos realizados recentemente e previstos para os próximos dias tivemos: Marcha Gay; Marcha para Jesus, Ato Copa Pra Quem?; Marcha das Vadias; Marcha da Maconha; Ato contra o Estatuto do Nascituro; Ato pela libertação dos corinthianos presos na Bolívia; ato pela Humanização do Cárcere; Ato pela liberdade da nudez no Parque do Ibirapuera; greves e eventos diversos; Marcha da Família – em defesa da vida, da liberdade e da democracia contra o comunismo (?!) e estamos indo hoje para o quinto ato contra o aumento das tarifas de ônibus. Depois de mais de duas décadas de ditadura e outras duas de “reaprendizado” coletivo, vivemos um momento em que, independente do que você seja ou acredite, podemos e devemos, efetivamente, nos manifestar. Isso está acontecendo.

TomateSe até na abertura da Copa das Confederações houve protesto do lado de fora e a presidenta Dilma Rousseff e o presidente da FIFA, Joseph Blatter foram vaiados do lado de dentro, como alguém pode falar em povo sonolento? Ópio? Deve ser da pior qualidade, porque não está fazendo efeito. Muita gente apenas repete os “bordões”, sem se dar ao trabalho de parar um instante pra pensar a respeito, só pra posar de “crítico” do sistema.

Se realmente poucas famílias controlam os veículos de comunicação no Brasil, é verdade também que com o advento das redes sociais, ficou um pouco mais difícil para o baronato da mídia manter o controle das massas. Nosso maior trabalho agora é manter a vigilância e pensar um pouco. E, assim, chegaremos a conclusão de que, definitivamente, a culpa não é do futebol!

(*) Ópio é o “suco” extraído de frutos ainda imaturos de papoulas. Seu uso provoca euforia seguido de sono / torpor.

6 COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.