Escola não se destrói

0
617

O Maracanã sempre foi motivo de orgulho para todos os amantes do futebol. Nos últimos anos, no entanto, tem sido assunto por outro motivo.

Foram gastas algumas fortunas para que o estádio recebesse a final do Mundial de Clubes da Fifa, em 2000. Depois um valor ainda maior para o “Maraca” fazer parte do Pan-07, no RJ. Agora, além de estimados R$ 938 milhões para que fique pronto para a Copa 2014, somos informados de que será necessário investir para adaptá-lo para as Olimpíadas de 2016.

Como se toda essa lambança não fosse suficiente, a imprensa vem dando destaque (finalmente) para a “necessidade” (?) de derrubar o Estádio de Atletismo Célio De Barros e do Parque Aquático Julio Delamare, que fazem parte do complexo do Maracanã, além do Museu do Índio e, pasme, até uma escola. Está em discussão a eliminação da escola municipal Arthur Friedenreich, que fica entre a entrada principal do Maracanã e uma das entradas do Maracanãzinho.

Para evitar essa barbaridade, os pais e alunos da escola criaram uma petição e você pode ajudar assinando em http://meurio.org.br/assine_embaixo/escola-nao-se-destroi.

Eu já assinei. Participe! Divulgue! A decisão sai no próximo dia 08/11.