CINEfoot: Programação 31/05 e 01/06

0
508

Quinta-feira (31/5) -A partir das 19h30

Gaúchos Canarinhos: Dir. Rene Goya Filho (Doc, 15 min, cor, HD, RS, 2007). Um homem que criou um país. O documentário conta a história de um criador e de sua maior criação. Uma criação que deu identidade a uma nação. Estamos falando da camisa amarela da seleção brasileira de futebol, criada pelo gaúcho Aldyr Schlee. Uma peça que ganhou seu significado, bem como sua força mítica, com as conquistas do futebol brasileiro mundo afora, principalmente após a Copa do Mundo de 1970. Ao mesmo tempo, nossos heróis, os jogadores que vestiram essa camisa, falam sobre a construção desse mito e o significado dela em suas vidas. Carlos Alberto Torres, Falcão, Tafarel e Larry Passos de Faria, entre outros, são entrevistados em Gaúchos Canarinhos. Classificação: 12 anos.

Santos, 100 anos de Futebol Arte: Dir. Lina Chamie (Doc, 96 min, cor, HD, SP, 2012). A história do primeiro time brasileiro a ser bicampeão mundial, o Santos F.C., da fundação à era Pelé e ao futebol irreverente de Neymar, narrada pelo viés emocional e humanista de torcedores, jogadores, historiadores, inserindo o futebol tanto no contexto cultural do país como no espaço íntimo e pessoal de cada um. Classificação: 12 anos.

Sexta-feira (01/6) – Mostra Dente-de-Leite (filmes especialmente dedicados às crianças), a partir das 9h30

O Primeiro João: Dir. André Castelão (Ani, 6min27s, cor, Betacam, RJ, 2006). Garrincha revela a origem do apelido “João” que ele dava a todos os seus marcadores em campo. Verdade? Ninguém sabe. Classificação: Livre

Mauro Shampoo – Jogador, Cabeleireiro e Homem: Dir. Leonardo Cunha Lima, Paulo Henrique Fontenelle (Doc, 20 min, cor, DVcam, RJ, 2005). Mauro Shampoo, cabeleireiro, ex-jogador de futebol, ficou famoso por jogar no Íbis Esporte Clube, conhecido como o pior time de futebol do mundo. Classificação: Livre

Zimbú: Dir. Marcos Strassburger Souza (Ani, 3 min, cor, HD, SP, 2011). Uma bola de futebol aparece em uma tribo africana, isolada do mundo. Ela chega até os pés de um guerreiro africano, que descobre a magia do futebol. Classificação: Livre

Ernesto no País do Futebol: Dir. André Queiroz, Thaís Bologna (Fic, 14 min, cor, 35mm, SP, 2009). Em ano de Copa do mundo, o que poderia ser pior para um garoto argentino do que morar no Brasil? Classificação: Livre

Sexta-feira (01/6) – A partir das 19h30

Rivellino: Dir. Marcos Fabio Katudjian (Fic, 16 min, cor, 35mm, SP, 2011). Rivellino narra a história do encontro de Jonas com o Dr. Mascarenhas num ônibus intermunicipal no estado de São Paulo. O primeiro, acaba de sair da penitenciária. O segundo é justamente o promotor responsável por sua condenação. Classificação: 18 anos

Ser Campeão é Detalhe: Democracia Corinthiana: Dir. Gustavo Forti Leitão, Caetano Tola Biasi (Doc, 25 min, cor, MiniDV, SP, 2011). Em meio a uma estrutura falida e conservadora, um clube brasileiro consegue alterar as regras do jogo. Não objetiva títulos, mas condições dignas de trabalho baseadas no diálogo e no respeito. Classificação: 12 anos.

Bahêa Minha Vida – O Filme: Dir. Marcio Cavalcante (Doc, 100 min, cor, 35mm, BA, 2011). Bahêa Minha Vida é um filme sobre a paixão da torcida, sobre sonhos e vida, muita vida, expressa em alegrias e lágrimas, em gritos e silêncios, em desencantos e euforias. Uma verdadeira homenagem à nação tricolor. A grande questão é o porquê de tanto amor. Existe explicação? Classificação: 12 anos.

COMPARTILHAR
Post anteriorRegras do Futebol – Nº 2: A Bola
Próximo postGanhar ou Ter Razão?
Ricardo Roca
Formado em Comunicação Social e pós-graduado em Administração de Empresas, ambos os cursos pela ESPM, atualmente cursando mestrado em Linguística. Professor universitário, sócio da Roda Fiandeira, consultor nas áreas de comunicação e marketing e apaixonado por futebol e arte.