Campo da Paz

0
582

Ainda sob o impacto do ocorrido na apuração das escolas de samba de São Paulo (acontecimentos ridículos e estúpidos), entendi ser importante fazer uma reflexão sobre a violência. Dessa vez, parte dos fatos ocorreu especificamente por ação de uma torcida organizada que também desfila no carnaval, mas corriqueiramente outras, de outros times, também se envolvem em brigas, muitas delas terminando em morte.

Muito recentemente falamos aqui da tragédia ocorrida no Egito, quando centenas de torcedores ficaram feridos e mais de 70 morreram. O pano de fundo foi a manipulação da população por parte das autoridades e seria possível inclusive falar em premeditação, mas isso não vem ao caso neste momento.

O aspecto a ser destacado hoje é que, ao contrário do que esses episódios podem sugerir, o futebol é um grande pacificador, uma vez que coloca em um mesmo patamar times de diferentes regiões, etnias, povos, preferências políticas, estéticas e culturais. Um caso famoso é o da guerra na África, interrompida pelo Santos de Pelé (post em breve).

O documentário Campo da Paz faz um trabalho interessante ao mostrar as dificuldades do futebol na Palestina por conta da ocupação. O filme mostra a montagem da seleção simbólica que vai representar o país (reconhecido pela FIFA, mas não pela ONU) na Copa de 2014 no Brasil. Veja o trailer agora e corra pra assistir ao filme.

COMPARTILHAR
Post anteriorIII Torneio de Futebol de Botão
Próximo postDeivid ‘Golperdido’
Ricardo Roca
Formado em Comunicação Social e pós-graduado em Administração de Empresas, ambos os cursos pela ESPM, atualmente cursando mestrado em Linguística. Professor universitário, sócio da Roda Fiandeira, consultor nas áreas de comunicação e marketing e apaixonado por futebol e arte.