Carta ao Mano II

0
544

São Paulo, 26 de maio de 2011

Caro Mano,

Há exatamente quatro meses te escrevi minha primeira Carta ao Mano, dando dica sobre a coincidência a respeito de nossos craques com apelidos com quatro letras, sempre no formato consoante-vogal-consoante-vogal. Na ocasião mencionei vários exemplos.

Agora, quando você está prestes a fazer a convocação para a Copa América, sua primeira competição oficial no comando do nosso time, e que nesse ano será disputada na casa de nossos hermanos argentinos, chamo sua atenção para outro ponto, os craques cujo nome ou apelido comrçam com a letra R. Como da outra vez, deixo claro que é óbvio que eu sei que há craques em praticamente todas as letras, como provam Waldemar Fiúme, Heleno de Freitas, Zico, Kaká…, todos com letras menos favorecidas pela natureza. Mas com a letra R é quase epidemia, meio caminho andado para dar certo.

Vamos aos exemplos: de cara, dá pra destacar alguns dos maiores ídolos da história de grandes clubes como Renato Gaúcho, do Grêmio , Reinaldo, do Galo mineiro, Rivellino, do Corinthians ou Roberto Dinamite, do Vasco. Em alguns casos dá até pra escolher, como no tricolor paulista, com Rogério Ceni ou R. Mesmo que isso não tenha sido suficiente, o que vai me dizer quando lembrarmos de Rivaldo, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho Gaúcho , Romário, e Ricardo Izecson, o Kaká por exemplo? Todos já devidamente escolhidos como melhores do mundo.

Ramos Delgado, Romeu Pelliciari, Roberto Dias, Roberto Belangero, Raul Plassmann, Ricardinho, Roberto Carlos, Renato “Pé-Murcho”, Ricardo Rocha e Ricardo Gomes… a lista parece interminável e você mesmo talvez nem tenha se dado conta de que Ramires e Robinho, ambos na sua lista, confirmam minha tese.

Nossos adversários já se deram conta disso e historicamente vivem tentando nos complicar com Rooney, Robben, Cristiano Ronaldo, Riquelme, Rincón, Roger Milla, Rudd Gullit, Raul, Rossi, Rivera, Paolo Rossi, e Riva, Rumenigge…

Acho que já escrevi o suficiente e nem vou precisar me alongar e mencionar Pelé, o Rei do futebol. As vezes a solução está bem na nossa frente e nem nos damos conta.

Saudações,
Ricardo Roca

COMPARTILHAR
Post anteriorChurras de Craques
Próximo postLocutor Gago
Ricardo Roca
Formado em Comunicação Social e pós-graduado em Administração de Empresas, ambos os cursos pela ESPM, atualmente cursando mestrado em Linguística. Professor universitário, sócio da Roda Fiandeira, consultor nas áreas de comunicação e marketing e apaixonado por futebol e arte.