Quadra – Ronaldinho Gaúcho

3
1144

Hoje termina nossa quadra especial para os craques nascidos em 21 de março. Além de Jair da Rosa Pinto, Lothar Matthaus e Ronald Koeman, um dos maiores de todos os tempos. Sobre ele, já publicamos a opinião de outro craque, Tostão, aqui no Futebol-Arte.

Ronaldinho Gaúcho
“Nascido” no Grêmio, desde cedo mostrou que seria um dos mais habilidosos jogadores de todos os tempos. Antes de sair brigado com o clube e a torcida para o Paris Saint Germain, ajudou o time a conquistar o Campeonato Gaúcho e a Copa Sul de 1999.

Se na França não conquistou nenhum título e teve performance discreta, ao se transferir para o Barcelona começou a dominar o mundo. Foi eleito duas vezes o melhor do mundo pela FIFA, em 2004 e 2005, e começou a ser comparado a Pelé e Maradona. Pelo time espanhol conquistou duas Supercopas da Espanha, dois Campeonatos Espanhóis e uma Liga dos Campeões da UEFA, mas um de seus maiores momentos foi em uma partida contra o Real Madrid, quando foi aplaudido pela torcida do maior rival do Barça em pleno estádio Santiago Bernabéu, do adversário.

No meio de 2008 foi para o Milan, atrás de um novo desafio que o motivasse. Nunca mais foi o mesmo. Alternando bons jogos com muita polêmica por conta de sua suposta paixão pela vida noturna, não conquistou nenhum título e os prêmios individuais começaram a rarear. Inconformado com a reserva no time italiano, no começo de 2011, voltou para o Brasil, como jogador do Flamengo. Agora, todos, até mesmo quem não é torcedor do rubro-negro espera sua recuperação.

Pela seleção, conquistou a Copa do Mundo de 2002, uma Copa América e uma Copa das Confederações, mas sofreu a decepção de não participar do grupo que disputou a Copa da África, em 2010. Nossa expectativa é sobre o que pode acontecer em 2014, quando a Copa será disputada aqui no Brasil.

3 COMENTÁRIOS

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.