82, a Copa que o mundo perdeu

8
915

Eu tinha 12 anos e todo o prazer do mundo em assistir e jogar futebol. Telê Santana contou com uma geração de ouro do nosso futebol e conseguiu um dos melhores times de todos os tempos. O quadrado mágico no meio de campo com Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico encantou o mundo. E sempre me pergunto o que teria sido aquele time se também contasse com Careca e Zé Sérgio, que formariam o ataque titular se não tivessem se contundido. Seus substitutos, Éder e Serginho Chulapa eram ótimos, mas a dupla titular era mais habilidosa e mantinha a excelência do meio de campo.

A campanha vinha inesquecível, goleadas, grandes jogos, torcida vibrante, colorida, música nas arquibancadas, a Espanha realizando uma Copa linda. De repente surge uma Itália que vinha cambaleante e um ressucitado Paolo Rossi. No final, Itália 3 x 2 Brasil. Aquela tarde foi tão improvável que ficou conhecida como a “Tragédia do Sarriá”, em referência ao nome do estádio onde aconteceu o jogo.

O vídeo é emocionante e agora, já longe da emoção daqueles tempos, ótima forma de recordar como o futebol pode ser bonito.

8 COMENTÁRIOS

  1. […] É o caso de 05 de julho de 1982, que ficou marcado como a “tragédia do Sarriá”. Nesse dia, a inesquecível seleção brasileira de Telê Santana, que vinha encantando o mundo, foi eliminada no estádio Sarriá, fechado em 1997, ao perder para a seleção italiana por 3 x 2, com os três gols do time italiano sendo marcados por Paolo Rossi. Esse assunto já foi mencionado aqui no blog em 82, a Copa que o mundo perdeu. […]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.