Julinho, baile no Maracanã

1
735

Sensação de dar a volta por cima, gana, raiva, orgulho… Julinho Botelho deve ter sentido tudo isso e muito mais em uma das passagens mais marcantes do nosso futebol. Se a final da Copa de 50 ficou famosa pelo silêncio ensurdecedor da torcida brasileira na final contra o Uruguai, o jogo contra a Inglaterra, em 13/05/59, no Maracanã é lembrado pela maior vaia que um único jogador já recebeu nesse estádio.

A Vaia
Tudo começou quando o locutor do estádio dava a escalação da seleção e, no lugar do esperado Garrincha, anunciou Julinho. Foram mais de 160 mil vozes vaiando. As versões dizem que o craque carioca teria fugido da concentração… talvez chegado alcoolizado ao Maracanã…

A Redenção
Demorou pouco tempo para Julinho reverter a situação. Com um gol magistral e um passe para outro, ajudou a construir o resultado de 2 a 0 para o Brasil e pode ouvir então os aplausos mais intensos do estádio desde a perda da Copa de 50.

No vídeo, a história é contada pelo delicioso programa Loucos por Futebol, da ESPN.

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.