23 Anos em 7 Segundos

5
1009

Você se aborrece quando seu time perde um jogo, mais ainda quando perde um título, não é? Imagine agora o que é ficar 23 anos “na fila”, sem ganhar um título.

A torcida corintiana havia comemorado o último título em 1954, o chamado título do IV Centenário. Desde então colecionava frustrações. Mesmo assim a torcida só aumentava, assim como a expectativa por um título libertador.

Em 1977 aconteceu e a forma não poderia ser mais representativa do que foi esse período: finais disputadas em três partidas, final do jogo, um bate e rebate sem fim e um pé salvador no final, um pé de anjo, o de Basílio. Aqui, de presente, com a locução de Osmar Santos, pela Jovem Pan, retratado pelo Canal 100. Emoção pura.

P.S.: o título desse post é o mesmo de um filme que foi feito para mostrar essa epopéia alvinegra.

5 COMENTÁRIOS

  1. TOQUINHO CANTA: “CORINTHIANS DO MEU CORAÇÃO”
    És grande no esporte bretão,
    O passado ilumina tua história.
    Ciente de tua missão:
    Vitória, vitória, vitória.

    Corinthians do meu coração,
    Tu és religião de janeiro a janeiro.
    Ser corinthiano é ir além
    De ser ou não ser o primeiro.
    Ser corinthiano é ser também
    Um pouco mais brasileiro.

    Tens a tradição
    De um clube tantas vezes campeão.
    Pelos teus rivais, temido;
    Pela tua FIEL, querido.

    Ser corinthiano é ir além
    De ser ou não ser o primeiro.
    Ser corinthiano é ser também
    Um pouco mais brasileiro.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.