De presente, um sonho

3
619

“Depois de levar pancada o jogo todo, finalmente um contra-ataque que parecia que ia dar certo. Paulão, de novo, tinha tomado a bola no meio de campo. Dessa vez havia desarmado Verón e feito um lançamento longo para o Prego na ponta-direta. Edmundo fez o corta-luz e Prego já dominou com um drible humilhante no Simeone, partindo em velocidade para a linha de fundo. Foi aí que eu acelerei a corrida rumo a área. Quando o cruzamento partiu, já senti o coração acelerar e o corpo todo se preparar para o lance. Só de peixinho eu conseguiria alcançar aquela bola e, provavelmente, fazer o gol. Percebi quando Roa se adiantou para cortar o cruzamento, mas fiquei com a impressão de que ele havia pulado antes…

Sempre quisemos enfrentar a Argentina na final de uma Copa do Mundo, mas quando eles eliminaram a França nas semifinais é que nos caiu a ficha. Seria finalmente o “Jogo do Século”. A última Copa do milênio, em 98, finalmente colocaria frente a frente duas escolas magníficas de futebol. Nosso time tinha Cafu, Roberto Carlos, Ronaldo Fenômeno em grande forma, Rivaldo e muitos outros craques. Pra se ter uma idéia, no banco ainda tínhamos Taffarel, já que Galinha havia lhe tomado a vaga, Leonardo, Biro, Denílson… um esquadrão.

O jogo estava 0 x 0 e já corria o 37º minuto do segundo tempo. A bola veio caindo na área e percebi que Ayala e Batistuta, que havia voltado pra ajudar a defesa deles, me cercavam. Eu estava prestes a marcar o gol do título!!! Fiz um movimento rápido, uma finta de corpo e pulei…”

… derramei todo o iogurte, o leite, o café e o bolo que a Edi e a Ceci estavam trazendo para me dar os parabéns com café da manhã na cama, tradição nossa aqui em casa nos aniversários.

Acordei! Completei 40 anos. Quase deu…

COMPARTILHAR
Post anteriorSemana de Cultura do Centenário
Próximo postPrezado amigo Afonsinho
Ricardo Roca
Formado em Comunicação Social e pós-graduado em Administração de Empresas, ambos os cursos pela ESPM, atualmente cursando mestrado em Linguística. Professor universitário, sócio da Roda Fiandeira, consultor nas áreas de comunicação e marketing e apaixonado por futebol e arte.

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu li no dia do seu aniversário mas não deixei um comentário e acho que deveria. Adorei este post. Bacana quando você lembra da infância e faz referência aos amigos e ao seu amor pelo futebol. A ilustração foi feita pra você, né? Como é que consegueencontrar essas imagens?! Beijos e muitas mil felicidades hoje e sempre!