O filósofo da arquibancada

1
506

“Como se não bastassem textos de Albert Camus, Nelson Rodrigues, João Cabral de Melo Neto, Eduardo Galeano, Robert Coover, Nick Hornby e tantos outros, os intelectuais que torcem o nariz para o futebol acabam de receber mais uma má notícia: o livro Soccer and Philosophy, organizado por um professor americano, Ted Richards (editora Open Court), com autores de diversos países.
[…]
O alemão Paul Hoyningten-Huene, na abertura, tenta responder ´por que o futebol é tão fascinante?´ mostrando como as regras relativamente simples permitem uma variedade de situações que o torna menos previsível do que outros esportes e, assim, mais poderoso em ´mimetizar o drama da vida´. Menos previsível, lembra ele, não significa aleatório”.

Extraído de artigo de Daniel Piza, publicado hoje, 04/08/2010, no caderno Esportes do jornal O Estado de São Paulo

1 COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.